Praça Carlos Telles

Segundo algumas hipóteses de pesquisadores bajeenses, neste local seria o centro do acampamento militar deixado por Dom Diogo de Souza, em 17 de julho de 1811, surgindo a partir deste local, então, a ocupação do território que deu início à cidade de Bagé.

Na área próxima à praça e à Catedral, onde a cidade começou a se desenvolver, as ruas estreitas mostram a influência portuguesa, um dos povos que ajudaram a colonizar o nosso município.

A Praça da Matriz, anteriormente chamada de Praça da Redenção, recebeu o nome de Praça Carlos Telles em homenagem ao Coronel do Partido Republicano Gaúcho, herói na defesa da cidade de Bagé durante o Cerco Federalista, de 1893.

No entorno desta praça encontra-se o monumento em homenagem a Francisco de Azevedo Penna, primeiro médico civil que escolheu a cidade de Bagé para fixar residência, inaugurado na década de 1910.

O Dr. Penna, como ficou conhecido, é lembrado por seu cuidado especial com os cidadãos bajeenses mais pobres, comenta-se que ele afirmava, sempre que podia, “não sou capaz de guardar uma pera para matar a sede”, foi um dos responsáveis, pela fundação do Hospital de Caridade que deu origem à Santa Casa de Misericórdia de Bagé.


Desenvolvido por Vitrine Brasil |