Museu da Gravura - FAT/Urcamp

Foi fundado em 21 de outubro de 1977, por sugestão dos pintores bageenses Glauco Rodrigues, Glênio Bianchetti, Danúbio Gonçalves e Carlos Scliar – membros do famoso Grupo de Bagé, com a finalidade de coleta, conservação, pesquisa e exposição de obras de arte, especialmente a gravura. 

O espaço cultural nasceu durante o II Encontro Sul-rio-grandense de Museus, como o primeiro museu universitário especializado em gravura no país. O espaço era único no país e o calendário de exposições era disputado em nível nacional, trazendo nomes reconhecidos nas artes plásticas, do Brasil e exterior. No local funcionou o Centro de Arte Maria de Lourdes Alcalde (Cenarte), no qual muitos artistas com exposição no museu realizavam palestras e oficinas para a comunidade. No Cenarte os alunos do curso de gravura recebiam certificados e eram selecionados para exposições em outros países, como Espanha, França e Suíça. Junto ao museu, alguns laboratórios formavam textos, músicas, fotografias, esculturas, cerâmicas e outras obras que configuravam Bagé como uma das cidades com grande potencial artístico e cultural.

Atualmente o museu está sob responsabilidade da URCamp. A instituição cultural esteve fechada por seis anos e sua reabertura ocorreu em maio de 2014 com a exposição "Êxodos", do fotógrafo renomado Sebastião Salgado.

O acervo reúne nomes nacionais e estrangeiros, formado a partir da atuação do histórico, com destaque a mais de 500 obras dos fundadores do Grupo de Gravura de Bagé. O museu possui também em seu acervo fotografias, esculturas em bronze e em cerâmica.

 

Clube de Gravura de Bagé:  “O Grupo de Bagé”

Fizeram parte do Grupo, inicialmente, Glauco Rodrigues, Glênio Bianchetti, Jacy Maraschin e Ernesto Wayne que, através do intelectual Pedro Wayne, soma-se ao Grupo Carlos Scliar, Danúbio Gonçalves e José Morais. “Tínhamos afinidade ideológica e praticávamos o exercício indispensável ao aprendizado. Quando perguntaram a Cèzanne o que precisava ser um pintor, ele respondeu: primeiro desenhar, segundo desenhar e terceiro desenhar. Percebi que a arte não tem sentido se isolada do povo. Arte é comunhão, é vida”. (Danúbio Gonçalves).

“O Prêmio Pablo Picasso foi concedido aos Clubes de Gravura de Porto Alegre e Bagé pela sua coleção de obras em defesa da paz e da cultura. Foi o coroamento do trabalho político que fazíamos e foi, ao mesmo tempo, sem nos darmos conta, o fim de uma linha de trabalho”. (Carlos Scliar)

 

Rua Coronel Azambuja, 18

Fone: (53)3242-8244 Ramal 250

Horário: ter a sex 14h – 17h / 19h - 21h

Site: https://www.urcamp.edu.br/

Facebook: Museu da Gravura Brasileira


Desenvolvido por Vitrine Brasil |