Cidade Cenográfica de Santa Fé

Em 2012, Bagé foi um dos cenários escolhidos pelo diretor Jayme Monjardim, por sua luz e paisagem ímpar para as filmagens do filme “O Tempo e o Vento” construindo aqui a Cidade Cenográfica de Santa Fé.

O filme é inspirado na maior obra do escritor gaúcho Érico Veríssimo, que conta a história da família Terra Cambará até o final do século XIX. Retrata a formação do Rio Grande do Sul, a formação do território brasileiro, a construção da sua cultura e a demarcação de suas fronteiras, através de uma rica narrativa de personagens míticos e fictícios.

O filme contou com 115 atores no elenco e cerca de 2 mil figurantes, entre indígenas, cavaleiros, habitantes das Missões Jesuíticas e moradores da cidade cenográfica de Santa Fé que, em sua maioria, foram representados por moradores locais e da região.

A produção do filme foi orçada em R$ 13 milhões, sendo 1,5 milhão investidos na estrutura da Cidade Cenográfica que após as gravações do longa-metragem foi repassada para o Município.

Entre as peculiaridades do longa, a fotografia e o cenário natural da região da Campanha foram um dos principais atrativos da produção.

Bagé foi inserida no cenário nacional e internacional por sua história se confundir com a obra de Érico Veríssimo e a adaptação para o cinema do diretor Jayme Monjardin. Isto representou a valorização da nossa cultura local e a disseminação para outros tantos que tinham ou tem interesse em conhecê-la.

 

Endereço: Av. Visconde de Ribeiro Magalhães, s/n

Horário de funcionamento: Quarta a Domingo das 14h às 18h

Telefone: (53) 3242-9012 / 99109-8972 (Mariane Carvalho)

 

 

Scenographic city of Santa Fé*

In 2012, because of its natural light and unique landscapes, film director Jayme Monjardin chose Bagé as one of the sets for the movie “O Tempo e o Vento” (Time and the Wind). The scenographic city of Santa Fé was built as the main set. The movie was based on writer Érico Veríssimo’s greatest work, a series of novels which tell the story of family Terra Cambará until the end of the 19th century. Through a rich narrative, full of mythical and fictional characters, the movie features the process of formation of the state of Rio Grande do Sul and of the Brazilian territory, the demarcation of its frontiers, and the construction of its culture.

The movie featured 115 actors and actresses and nearly 2,000 extras to play the roles of indigenous characters, horsemen, inhabitants of Jesuit missions and dwellers of the city of Santa Fé, most of which were played by local residents. The film’s budget was 13 million reais (around 6.5 million dollars at the time). The scenographic city of Santa Fé cost 1.5 million reais (around US$750,000). After the shootings, the scenographic city was donated to the municipality.

Outdoor and natural settings of the Pampas were one of the main appeals of the film. Bagé entered the national and international scenario through this movie, since the history of Bagé is intertwined with Érico Veríssimo’s work and Jayme Monjardin’s film adaptation. The movie promoted our local culture and helped disseminate it to those who were or are interested in knowing it.

 

Address: Av. Visconde de Ribeiro Magalhães, s/n

Opening hours: Wednesday to Sunday, from 2 p.m. to 6 p.m.

Phone: (53) 3242-9012 / 99109-8972 (Mariane Carvalho)

Ticket price: R$5

 

*Versão em inglês - Unipampa Campus Bagé:

Coordenação do Projeto: Profa. Aden Rodrigues Pereira
Professora Responsável pela versão em inglês: Profa. Simone Silva Pires de Assumpção
Alunos-voluntários: Maria Eduarda Garcia Amaral Valone Pedro Aurelio Brites Quevedo Visentini

 


Desenvolvido por Vitrine Brasil |